domingo, 11 de março de 2012

OFICINA G3 - (H) - TUDO O QUE VOCÊ NUNCA SOUBE



"Com mais de 20 anos de carreira, o Oficina G3 tornou-se exemplo de grupo que conseguiu aliar o propósito de divulgar o evangelho através da música pesada com seriedade, profissionalismo e técnica.

Reconhecidos pela imprensa especializada, a banda rompeu todos os preconceitos e ressalvas contra o rock cristão, ilustrando capas de revistas, sendo entrevistada por alguns dos maiores veículos de imprensa nacionais e estando em turnê durante todo o ano nos mais diversos cantos do Brasil.

Com turnês internacionais pela Europa, América Latina, Estados Unidos e Japão e shows para mais de 500 mil pessoas, com seus instrumentistas sendo considerados alguns dos melhores do Brasil, endorsers de marcas reconhecidas, o Oficina G3 mantém uma solidez e renovação musical rara, difícil de se alcançar no mercado nacional. "
Pode não parecer, mas a banda de rock Oficina G3 nasceu de um Ministério de Louvor. Isso foi em meados de 1988, na igreja Cristo Salva em São Paulo ou igreja do Tio Cássio como era conhecida. Nesta igreja existiam dois grupos de louvor e foi criado um terceiro grupo para suprir a escala e melhor aproveitar os músicos da igreja, e foi neste grupo 3 que Juninho Afram (guitarra) e Wagner Garcia "Maradona" (baixo) e Walter Lopes(bateria) passaram a tocar juntos, e pela amizade, gosto musical e a mesma visão evangelística passaram a encarar o Grupo 3, não apenas como um grupo para suprir a escala, mas como uma banda de verdade e acreditar que Deus tinha algo especial para eles.

Neste mesmo tempo Luciano Manga (vocal) e Túlio Régis (vocal) que também faziam parte da igreja e já cantavam com eles no louvor, vieram para assumir definitivamente os vocais do G3.

Em 1990, a banda gravava seu primeiro LP "ao vivo" e foi neste dia que nasceu oficialmente a banda OFICINA G3. "Oficina vem da idéia de concerto, porque nós tocamos e cantamos as nossas experiências com um Deus, que pode concertar e restaurar o que está quebrado. E G3 é uma abreviação de Grupo 3, onde tudo começou", explica Juninho Afram. Esse nome, segundo Luciano Manga, foi adotado no final dos anos 1980, por uma sugestão de um amigo dos integrantes da banda. Na ocasião, o grupo participaria em um evento chamado Terça Gospel, no Dama Shock, e este amigo era dono de uma agência de publicidade, e achava que este nome seria chamativo.
Posteriormente passaram a freqüentar a Igreja Metodista de Santo Amaro e tocar na Renascer em Cristo onde foram contratados pela gravadora da igreja, e por esse tempo o grupo ganhou alguma notoriedade pelo seu estilo hard rock, que era algo raro no meio da música cristã brasileira. Nessa época eles freqüentemente tocavam em eventos no já referido Dama Shock, em São Paulo, junto a outras bandas como Resgate e Katsbarnea, onde ganharam alguma notoriedade.

FRUTOS

A história que começaram a escrever na pequena e revolucionária igreja do Tio Cássio (como era chamado o fundador da Cristo Salva) é repleta de episódios marcantes e surpreendentes. Deus escolheu cada componente, restaurando suas vidas e manifestando Seu poder de forma muito especial. "Se fôssemos contar a história de cada um, ficaríamos horas contando as maravilhas e milagres. Alguns de nós, Deus tirou das drogas, do álcool e outros de uma vida cristã de fachada", compartilha Juninho, também compositor. O visual despojado é apenas um detalhe.
Amparada nas experiências de vida de seus componentes e no talento natural de cada um, que a Oficina G3 desenvolve seu trabalho. Trabalho este, moderno para os padrões de algumas igrejas brasileiras - poucas, é verdade -, mas na medida para alcançar um público heterogêneo, que não se prende à faixa etária definida - apesar de terem grande identificação com adolescentes e jovens. O rock não tem idade, mas tem de ter consistência para se estabelecer. Feito que a Oficina já conseguiu sem esconder sua origem, ou mascarar suas reais intenções. "A gente toca rock e ama Jesus", afirma Duca. Por isso, buscam clareza em suas canções e falam de forma explícita do amor de Deus.
Os planos de Deus são realmente tremendos e, certamente, o ministério da Oficina é abençoado por ele. A prova está nos frutos... Aliás, PG se converteu num show da Oficina G3 e, claro, nem fazia idéia que um dia viria a ser o vocalista da banda. "Meu primo me levou, mas eu não sabia que era show evangélico. Os caras tocavam o rock que eu gosto e foi a maior loucura", conta o vocalista, provando que os shows podem ser usados na evangelização. Walter também é prova viva do poder de Deus. Na adolescência, se entregou ao vício e entrou para gangues de rua em São Paulo. Depois de liberto e restaurado passou a se dedicar ao evangelismo dessas pessoas.

Por isso, o virtuosismo da Oficina não sobrepõe sua principal missão: pregar o evangelho. "Tocamos numa praça do Uruguai onde era ponto de venda de drogas. Deus mandou um temporal e os 'cristãos' nos deixaram com os traficantes, viciados e malucos. No final, muitos se converteram e um mês depois, naquela mesma praça, se batizaram 250 pessoas, frutos daquele dia", relata o guitarrista uma das muitas experiência sobrenaturais.
 

Em 1990 a banda lançou um LP ao vivo, gravação de uma apresentação na casa de eventos Dama Shock. Por essa época eles já haviam adotado oficialmente o nome Oficina G3. Passado algum tempo, alguns integrantes da banda a deixaram, nomeadamente o baixista Wagner García e o vocalista Túlio Régis, entrando Duca Tambasco e ficando a banda com apenas uma pessoa nos vocais.
Em 1993, a banda gravou Nada É Tão Novo, Nada É Tão Velho. Lentamente começam a se tornar conhecidos no Brasil, atraindo um considerável número de fãs e admiradores pelo país. Como não era muito comum haver bandas cristãs de rock no início da década de 1990, algumas vezes a banda era discriminada por lideranças religiosas, algumas alegando que sua música era satânica. O visual da banda, marcado por tatuagens, piercings e cabelos compridos contribuía para esse efeito, mas o mesmo visual representava um atrativo para a sua audiência, tanto cristã quanto secular.
A terceira gravação, intitulada Indiferença, somente aconteceu em 1996, entrou Jean Carllos. O trabalho mostrava o virtuosismo da banda, com duas faixas dedicadas a solos de guitarra e uma outra a um solo de baixo. Um dos solos de guitarra era um prelúdio instrumental à canção Glória (versão rock em português do hino The Battle Hymn of the Republic), que por muito tempo foi uma das músicas mais tocadas em suas apresentações.
Indiferença representou o auge da popularidade do Oficina G3 na fase inicial do grupo, e também o fim dela, já que, após esse álbum, Luciano Manga deixou o grupo, a fim de investir em sua vocação pastoral. Foi substituído por Pedro Geraldo Mazza, mais conhecido como PG. A partir daí a banda mudou de estilo e de público-alvo, passando a ter uma sonoridade mais pop rock, que desagradou a muitos dos seus fãs antigos.

 POP ROCK (1998-2003)

Com a entrada do novo vocalista, a banda grava em 1998 o álbum Acústico. Um ano depois lançou o Acústico ao Vivo, este alcançando a marca de mais de duzentas mil cópias vendidas. O sucesso dos trabalhos chamaram a atenção da MK Publicitá, uma das maiores gravadoras de música cristã do Brasil. O grupo então assinou contrato com a gravadora, saindo da Gospel Records, e no ano de 2000 lançou o álbum O Tempo.
O disco tornou-se um grande sucesso comercial, e esse sucesso chegou a chamar a atenção até mesmo das mídias seculares, com vídeos musicais da banda sendo apresentados no canal Multishow e na MTV Brasil (apesar das queixas de que a MTV estaria vetando-os). O Tempo foi o primeiro álbum cristão e o quinto brasileiro com tecnologia Surround 5.1, e contou com a participação do produtor musical Gera, que já trabalhava com o Oficina G3 desde o álbum Acústico, e que trabalharia por muito tempo com a banda. O álbum superou a marca das 200 mil cópias vendidas.
No ínterim entre esse CD e o posterior, o baterista Walter Lopes deixou a banda, entrando em seu lugar Luís Fernando (conhecido como Lufe), mas não como integrante oficial. Em 2002, por ocasião de sua apresentação no Rock in Rio 3 - no qual foram a única banda de música cristã a se apresentar - lançaram o DVD O Tempo.
No mesmo ano lançaram Humanos, álbum que seguiu a tendência pop rock, no qual porém nota-se uma sensível diferença no estilo. O uso de riffs e solos de guitarras mais marcantes, e a presença muito maior de distorções do que no álbum passado, que fizeram desse disco um dos mais pesados do Oficina G3, contudo sem representar uma volta ao estilo hard rock, aproximando-se muito mais ao nu metal - que era uma das tendências daquele momento - de bandas como Linkin Park e P.O.D.
Após esse álbum o vocalista PG também decidiu sair para se dedicar à carreira solo, assim como também ao ministério pastoral. Desde a entrada de PG o Oficina G3 havia alcançado quatro discos de ouro, e a saída dele representou uma nova mudança de fase para a banda, que volta ao estilo pesado de rock, este contudo possuindo mais complexidade musical do que aquele presente no Indiferença e do Nada É Tão Novo, Nada É Tão Velho, se iniciando então sua fase de metal progressivo. A saída do vocalista abalou o grupo, agora formado apenas por três integrantes. Foi decidido não chamar um outro vocalista para substitui-lo, e os vocais foram então assumidos pelo próprio guitarrista deles, Juninho Afram, que desde o início da banda faz participações regularmente nos vocais de algumas canções.

UM SALTO OU UM RECUO?

Com três integrantes fixos, a banda então lança o CD Além do que os Olhos Podem Ver, com participação do guitarrista Déio Tambasco apoiando Juninho Afram, e este ficando dividido entre a guitarra e os vocais. A sonoridade novamente sofre uma transformação nesse ponto, transitando para um estilo de metal progressivo com outras influências, como ainda o nu metal. Comparados aos álbuns anteriores, o álbum também apresentou como característica uma cessão maior de tempo para destacar os instrumentistas, possuindo solos de guitarra ou de baixo em quase todas as faixas. Apesar de esse CD ser caracterizado por uma sonoridade muito mais pesada, que é apreciada por um grupo muito restrito de ouvintes, o trabalho teve uma recepção muito boa, chegando a vender vinte mil cópias em apenas três dias e a ganhar um disco de ouro no período de um mês, além de ter sido indicado ao Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa.
Algum tempo depois anunciam o lançamento de um novo álbum, que seria chamado Oficinaelektracustikamente G3. Antes do início das gravações, os músicos temporários, Déio Tambasco e Lufe, saíram e foram substituídos por Alexandre Aposan na bateria e Celso Machado na guitarra. Em 2007 lançaram o álbum, Oficina Elektracustika G3, adotando um título mais curto em detrimento do antigo título. O disco trouxe em seu repertório várias regravações ao lado de algumas canções inéditas. A proposta do trabalho era explorar o formato acústico de uma maneira criativa e rica, em contraste com a limitação e trivialidade dos trabalhos nesse formato. As canções mostraram uma sonoridade que oscila entre o vigor dos instrumentos elétricos e a atmosfera intimista do acústico, e possui uma sonoridade mais abrangente em relação ao público se comparado com o álbum anterior, já que não limitou os ouvintes àqueles que gostam de rock pesado. Apesar de não ter sido um proposta musical inédita no meio secular, representou uma novidade no estilo da banda, com arranjos muito bem trabalhados se comparado à maioria dos trabalhos acústicos. O trabalho foi bem recebido pela crítica, e chegou a concorrer ao Grammy Latino no ano de 2007. 

UMA NOVA FASE

Posteriormente, a banda anunciou oficialmente a entrada de um novo vocalista, Mauro Henrique. Este já estava há um tempo convivendo com a banda, inclusive fazendo participações especiais em shows. A banda já estava trabalhando em seu novo álbum, Depois da Guerra, que teve aos poucos informações liberadas, como título do CD, capa, lista e fragmentos de faixas e letras. O mesmo estava sendo produzido totalmente para as linhas vocais de Juninho Afram; nesse meio tempo a entrada de Mauro Henrique foi anunciada, e o CD sofreu algumas mudanças para ser adaptado à sua voz, além de novas faixas e mudança na ordem das músicas (tendo uma nova contra-capa lançada; a antiga tinha uma pomba voando, que foi transferida apenas para o encarte do cd, e teve pétalas colocadas na contra-capa em seu lugar). O lançamento desse CD foi um dos mais esperados do ano, se tratando de rock no Brasil, e teve sua primeira remessa esgotada em menos de 24 horas (esse fato se repetiu gradativamente para as próximas remessas).O álbum foi um dos mais marcantes da historia da banda por seu estilo mais pesado. Sua sonoridade continuou no metal progressivo (mostrando que a banda tem virtuose suficiente para representar o gênero no Brasil), com grandes influências de metalcore. O álbum foi uma inovação em todos os aspectos, e foi extremamente bem recebido pelos ouvintes, incluindo fãs de grandes bandas não-cristãs, como o Angra, além da comunidade virtual do metal progressivo no Orkut.
No dia 12 de junho, a banda anunciou a gravação do tão aguardado DVD, que se chamaria D.D.G. Experience. A partir desse momento, a banda começou a mobilizar os fãs, e a organizar esse DVD que prometia ser histórico. Poucos dias depois, liberaram um teaser trailer do DVD, convocando todos que pudessem a participar da gravação. Aos poucos mais informações foram sendo liberadas, e no dia 25 de julho, a gravação aconteceu numa usina não mais utilizada na cidade de Santa Bárbara d'Oeste em São Paulo. E foi lançado do dia 9 ao dia 12 de Setembro de 2010.
O Oficina G3, depois de três tentativas, finalmente, conquistou o  Grammy Latino, na categoria Melhor Grupo de canção Cristã em Língua `Portuguesa.  Juninho Afram, Jean Carllos, Duca Tambasco e Mauro Henrique, compareceram em peso à Las Vegas para a décima edição da premiação. Estiveram na disputa pelo prêmio, além do Oficina G3, as cantoras Marina de Oliveira, Jozyanne e os intérpretes André Valadão e Régis Danese.
Quando a apresentadora Bárbara Palácios pronuciou: Oficina G3, a celebração foi grande. “Estamos muito felizes. Esse prêmio representa muito para nós e queremos repartir e agradecer a todos os membros da academia do Grammy Latino, nossos familiares, nossos amigos, a nossa gravadora MK Music e a todos aqueles que acreditam no nosso trabalho. Que tudo isso aqui possa ser motivo de alegria pra galera do Brasil que está ligada. Dios bendiga”, declarou Juninho Afram durante o agradecimento na cerimônia com o gramofone nas mãos.
Em 2011 a banda encerrou a turnê DDG e começa uma nova turnê. A turnê Your Tour G3, com repertório e agenda escolhidas pelo público internauta.

Em entrevista ao site Guia-me, o guitarrista Juninho Afram falou sobre a nova fase vivida pelo Oficina G3, a entrada de Mauro Henrique no vocal, a repercursão da banda no meio secular e afirma que “Deus é aquele que pode reconstruir depois das guerras”.
Novas experiências. É assim que os integrantes do Oficina G3 têm definido a fase que o grupo vive desde a produção, passando pela finalização e agora, na fase de lançamentos oficiais do novo trabalho da banda pelo Brasil’. Intitulado ”Depois da Guerra”, o álbum traz novidades aos que acompanham a banda há tempos e vislumbra possibilidades de ganhar novos admiradores.

Guia-me:

Vocês já têm 20 anos de trabalho e, por que só depois de tanto tempo escolheram gravar um DVD ”elétrico”?

Na verdade não foi uma escolha [passar tanto tempo sem gravar], infelizmente foram circustâncias. Se dependesse do Oficina G3, nós teríamos gravado todos os trabalhos: ”O Tempo”, ”Humanos”, ”Além do que os Olhos Podem Ver”, ”Elektracustika” e agora, o ”Depois da Guerra”. Infelizmente, aconteceram alguns imprevistos no meio do caminho, mas se Deus quiser, está tudo certo para a gente concretizar a gravação do DVD do ”Depois da Guerra”, incluindo também outras músicas que fizeram parte da nossa história, mas o foco realmente é o ”Depois da Guerra”.

O que o público pode esperar desse DVD?

Vai ser um lance bem legal. A gente está preparando várias coisas, tem muitos planos em andamento. Tudo para que esse DVD seja muito mais que apenas uma gravação, mas seja realmente uma interação com o público. A gente está buscando fazer um esquema bem interessante para que realmente seja um evento inesquecível.

Os produtores desse novo CD são de grande nome no mercado, mas não são cristãos. Vocês têm buscado ser influência positiva entre eles?

Com certeza. Acho que mais que ficar falando no ouvido das pessoas, que às vezes eu acho que isso é um erro que o cristão comete - o cristão às vezes quer enfiar o evangelho ”goela abaixo” nas pessoas - mais que isso, acho que o principal lance foi a convivência com a gente. O cristão tem que contagiar mais do que com as palavras. Tem que contagiar com a convivência, com a vida, com o testemunho diário de vida. Podemos dizer que tivemos momentos muito bons com o Heros e o Pompeu [produtores], inclusive em oração, em momentos com Deus. E a gente sabe que eles são escolhidos de Deus, que eles são pessoas especiais, não só para o meio musical e para o Oficina G3, mas principalmente para Deus. Acima de todas as coisas, a gente sabe que o tempo pertence a Deus, mas também sabe que eles não entraram na nossa vida por acaso. Tudo o que aconteceu dentro desse trabalho do Oficina G3, nós cremos que realmente foi vontade de Deus. Para nós foi uma alegria imensa, porque mais que produtores, nós ganhamos amigos.

Como tem sido a adaptação do Mauro Henrique à banda?

Tem sido muito boa. Ele já está totalmente integrado. Rolou um feed-back muito natural, foi muito legal mesmo. Foi uma pessoa que realmente veio para somar. Um cara que foi um elemento que trouxe algo de bom realmente para o Oficina G3. Então, o que eu posso dizer é que a gente está muito feliz mesmo com esse presente que Deus deu para a gente.

Apesar da recente chegada do Mauro Henrique à banda, a gravação do novo CD mostra uma sincronia muito grande entre as vozes nas músicas. Houve um preparo para que isso acontecesse ou foi algo descoberto aos poucos?

Na verdade, preparo para isso não existe. O que houve, foram arranjos, para que se desse um aproveitamento de todo o vocal. Nisso tem bastante da mão do Mauro. Ele deu várias idéias muito interessantes e a gente fez com que se aproveitasse mais essa questão da abertura de vozes dentro desse trabalho.

No ”Depois da Guerra”, percebeu-se um aumento significativo do peso do Rock’n Roll e isso coincidiu com a chegada de um novo vocalista. O Mauro Henrique também influenciou nesse aumento do ”peso”?

O Mauro somou, com certeza. Mas isso já era algo que realmente já estava no nosso coração. Por isso eu digo que ficamos muito felizes e toda essa história foi muito de Deus. O Mauro não entrou no Oficina, destoando do caminho que já estávamos indo. Pelo contrário: ele olhava para a mesma direção e somou muito. teve uma somatória muito grande e realmente agregou muito ao trabalho. Realmente é um novo tempo do Oficina. Pode-se dizer que Deus está dando esse novo tempo para a gente.

Recentemente, Andreas Kisser (guitarrista do Sepultura) elogiou o Oficina G3 pela qualidade do som do Oficina G3. Como vocês reagem a este tipo de repercussão?
Todo tipo de repercussão é sempre bem vista. É lógico que a gente tem desde as positivas às negativas. Agora, eu fiquei feliz com o Andreas, que fez um comentário. Ele é um músico respeitado e um comentário vindo dele é sempre bem-vindo. Para nós realmente foi muito bem-vinda essa crítica que ele fez ao nosso trabalho.
Os gostos em relação a estilos de música entre os integrantes do Oficina G3 são variados. Como isso é administrado para que haja um equilíbrio musical na banda?

Na verdade, em estilo, todo mundo é diferente um do outro, mas no geral todos nós aqui temos a mesma visão musical. Óbvio que existem diferenças, até na questão de gosto musical, mas, no geral, na raiz e o tipo de Rock’n Roll, todo mundo é meio padrão, por isso que não existe uma divergência, não existe uma grande dificuldade para se fazer as coisas. É certo que A gente pensa bem diferente em relação a várias coisas, mas essa maneira diferente de cada um pensar em letras e arranjos faz com que a somatória fique interessante. Sempre sai alguma inusitada, alguma coisa nova. Então, essa mistura é bem interessante.

O novo trabalho ilustra um ambiente de guerras e traz, no próprio som, um certo pesar que elas trazem à humanidade. A escolha desse tema traz alguma intenção especial da parte de vocês quanto a isso?

Esse trabalho poderia até ser chamado de temático. Ele fala sobre os vários tipos de guerras: externas e internas - que acontecem dentro da nossa mente e do nosso coração. Mas, inicialmente isso não foi proposital, ele não foi escrito dessa maneira, com o propósito de ser um trabalho temático. No entanto, no desenrolar, na produção esse trabalho, isso foi tomando forma. Então, pode-se dizer que o grande foco realmente é esse. A gente pode ter guerras, mas em resumo é o seguinte: Deus é aquele que pode reconstruir depois das guerras. Não importa qual seja a guerra que a gente esteja vivendo, qual a situação que nós estejamos vivendo, Deus pode reconstruir. Mas esse trabalho também retrata - e é um ponto muito forte, que a gente bate muito nisso - a guerra que acontece entre o povo de Deus. Nós somos o exército mais dividido da Terra. O exército que mata os seus feridos. Então realmente, isso precisa mudar, isso precisa ser alertado, falado para quem quiser ouvir.

DISCOGRAFIA


Álbum:  OFICINA G3 AO  VIVO  (1990)

LP Lançado em outubro de 1990. Gravado
ao  vivo  na  antiga  casa  paulistana  Dama
Xoc,  remasterizado  e  lançado  na  versão
Série Ouro.

Formação: 
Juninho Afram - Guitarra 
Wagner Garcia (Maradona) - Baixo 
Walter Lopes (Waltão) - Bateria 
Luciano Manga - Vocal 
Túlio Régis - Vocal 

Convidados: 
     BAIXAR
                                                                                       
Jimmy (Guitarra) 
Woody (Teclados)
Natinha (Saxofone)

Músicas: 
1. Magia alguma 
2. Cante 
3. Naves imperiais 
4. Viver por fé 
5. Parar e pensar 
6. Pirou 
7. Comunicação 
8. Bom é louvar 
9. Farol 

Álbum: NADA É TÃO NOVO, NADA É
TÃO VELHO (1993)
 
Lançado  em  agosto  de  1993.  Aparece
como um divisor de águas. Marcou o início
do  sucesso  da  banda  em  todo  o  Brasil.
Lançado  originalmente  com  8  músicas
(versão  LP).  Remasterização  em  CD
incluiu  4  canções  do  disco  Ao  Vivo.

Formação: 
Juninho Afram - Guitarra 
Wagner Garcia (Maradona) - Baixo 
Walter Lopes (Waltão) - Bateria 
Luciano Manga - Vocal 
Marcos Pereira - Guitarra                                                                                           
Participação Especial: Jean Carllos -
Teclado e Duca Tambasco - Baixo 

Músicas: 
1. Mais que Vencedores 
2. Pastor 
3. Resposta de Deus 
4. Valéria 
5. Razão 
6. Deus Eterno 
7. Consciência de liberdade 
8. Perfeita União 
9. Naves Imperiais 
10. Cante 
11. Viver por Fé 
12. Parar e Pensar  

Álbum: INDIFERENÇA (1996)

Lançado  em  novembro  de  1996.  Trouxe
com  ele  o  merecido  reconhecimento  e  a
consagração  como  uma  das  maiores
bandas de rock da música gospel nacional. 

Formação: 
Juninho Afram - Guitarra 
Walter Lopes (Waltão) - Bateria 
Luciano Manga - Vocal 
Jean Carllos - Teclado 
Duca Tambasco - Baixo 
Músicas: 
1. Davi 
2. Fé 
3. Magia Alguma 
4. Glória Instrumental 
5. Glória                                                                                                                         
6. Profecias 
7. Espelhos Mágicos 
8. Novos Céus 
9. Indiferença 
10. Duca's Jam 
11. Contra-cultura 
12. Your Eyes 
13. Your Eyes II Instrumental 
14. Não Temas 
15. Rei de Salém 

Álbum: ACÚSTICO (1998)

Totalmente  acústico,  gravado  em  São
Paulo  entre  junho  e  agosto  de  1998.  A
entrada  de  PG  (Pedro  Geraldo  Mazza)
substituindo  o  então  vocalista  Manga
(Pastor  Luciano  Manga). 

Formação: 
Juninho Afram - Guitarra 
Walter Lopes (Waltão) - Bateria 
Jean Carllos - Teclado 
Duca Tambasco - Baixo 
Pedro Geraldo (PG) - Vocal 
Convidado Especial: Luciano Manga                                                                        
(Vocais).

Participações: Ricardinho (percussão),
Arthur (gaita), Maurício Takeda (Violino),
Heitor Fujinami (Violino), Nadilson Gama
(Viola) e Gustavo Pinto (Cello).

Músicas: 
1. Indiferença 
2. Quem 
3. Davi 
4. Naves Imperiais 
5. Mi pastor 
6. Autor da Vida 
7. Pirou 
8. Espelhos Mágicos 
9. Profecias 
10. Mais que Vencedores 
11. Cante 
12. Deus Eterno 




Álbum: ACÚSTICO AO VIVO (1999)

Gravado  no  Olympia,  em  São  Paulo,  ao
vivo no show do dia 21 de junho de 1999,
um  dos  maiores  sucessos  da  banda. 

Formação: 
Juninho Afram - Guitarra 
Walter Lopes (Waltão) - Bateria 
Jean Carllos - Teclado 
Duca Tambasco - Baixo 
Pedro Geraldo (PG) - Vocal 

Convidado Especial: Luciano Manga
(Vocais).

Participações: Ricardinho (percussão),                                                                            
Arthur (gaita) e Maestro Nelson &
Orquestra.
Músicas: 
1. Cante 
2. Indiferença 
3. Profecias 
4. Deus Eterno 
5. Quem 
6. Magia Alguma 
7. Mi Pastor 
8. Pirou 
9. Novos Céus 
10. Naves Imperiais 
11. Davi 
12. Solos 
13. Espelhos Mágicos 
14. Autor da Vida 
15. Más Que Vencedores  









Álbum: O TEMPO (2000)

Gravado  e  mixado  no  Estúdio  Lord  G  em
São  Paulo,  é  o  primeiro  álbum  da  banda
pela  gravadora  Mk  Publicitá.  Rendeu  um
clipe  (O  Tempo)  na  MTV  e  participação
no Rock in Rio. Destaque para as baladas.
Disco  de  Ouro.  Mais  de  200  mil  cópias
vendidas.

Formação: 
PG - Vocal 
Juninho Afram - Guitarra 
Duca - Baixo 
Walter Lopes (Waltão) - Bateria 
Jean Carllos - Teclado                                                                                                             
Participação Especial: Coral Kadmiel na
música "O Tempo" 
Músicas 
1. Intro 
2. O Caminho 
3. Atitude 
4. Ele Vive 
5. O Tempo 
6. Preciso Voltar 
7. Perfeito Amor 
8. Necessário 
9. Hey Você! 
10. Brasil 
11. Sempre Mais 
12. Ingratidão 
13. Tua Voz 




Álbum: HUMANOS (2002)

Gravado e mixado no Estúdio Lord G entr
junho  e  agosto  de  2002,  sem  o  baterist
Waltão  (Walter  Lopes),  rendeu  um  disc
de ouro. 

Formação: 
PG - Vocal 
Juninho Afram - Guitarra 
Duca Tambasco - Baixo 
Jean Carllos - Teclado 
         BAIXAR
Convidados: Luis Fernando (Lufe) -                                                                                     
Bateria; Walter Lopes (Waltão) - Bateria
em "O Teu Amor"; Geraldo Penna (Gera)
- Violinos/solo de Oboé em "Pra Você" e
Thiago Lima - Violinos 

Participação Especial: Wilson Penna e
Rogério Maldonet 

Músicas: 
1. Pulso 2. Onde está? 3. Apostasia 
4. Te Escolhi  5. Eu Sei  6. Ele Se Foi 
7. Criação  8. Don't Give Up 9. Memórias
10. Minha Luta  11. Simples 12. Até
Quando? 13. Desculpas 14. Pra Você 
15. O Teu Amor 

Álbum: ALÉM DO QUE OS OLHOS
PODEM VER (2005)

Gravado  e  mixado  no  Estúdio  Lord  G  em
São Paulo, 2005. Juninho Afram assume os
vocais,  até  então  liderados  por  PG.  O
marco  de  sucesso  da  banda,  rendeu
inúmeras  premiações,  além  de  destaques
nas  revistas  nacionais  e  uma  turnê
internacional.  Disco  de  ouro  e  primeira
indicação  ao  Grammy  Latino:  “Melhor
Álbum  Cristão  em  Língua  Portuguesa”.
     BAIXAR
Formação: 

Juninho Afram - Guitarra e Vocal                                                                                           
Jean Carllos - Teclado 
Duca Tambasco - Baixo 

Convidados: Luis Fernando (Lufe) -
Bateria; Déio Tambasco - Guitarra e
Geraldo Penna (Gera) - Orquestração 

Participação Especial: Marcão (Marco
Antônio - Fruto Sagrado) - Vocal em "Sem
Trégua"; Carlos Ribeiro - Locução em "O
Fim é Só o Começo"; Maurício Takeda -
Violino em "Amanhã" 

Músicas: 
1. Intro  2. Mais Alto 3. Réu ou Juiz 
4. Meu Legado  5. Através da Porta 
6. Além do Que os Olhos Podem Ver 
7. A Lição 8. O Fim é Só o Começo 
9. Lugar Melhor 10. Amanhã 
11. Sem Trégua 12. De Olhos Fechados 
13. Ver Acontecer 14. Queria Te Dizer
 

Álbum: ELEKTRACUSTIKA (2007)

Gravado  e  mixado  no  Estúdio  Lord  G  em
São  Paulo.  Indicado  ao  Grammy  Latino  e
disco  de  ouro  com  mais  de  50  mil  cópias.
O álbum conta com 14 músicas, sendo elas
5  inéditas  e  9  regravações  de  álbuns
anteriores.  Nota-se  no  álbum  uma  clara
inspiração  instrumental  originária  do  rock
progressivo.
 
Formação
                                                                                                 BAIXAR

Juninho Afram: Violão/guitarra e Vocal                                                                                    
Duca Tambasco: Baixo
Jean Carllos: Piano/teclado e Vocal
Músicos Convidados:
Celso Machado: violão e guitarra
Alexandre Aposan: Bateria
Partcipação Especial:
Matheus Ortega: Flauta Celta em
Introdução, Além do que os Olhos Podem
Ver e Cura-me

Músicas:
1. Introdução 
2. Além do que os Olhos Podem Ver
3. Desculpas 4. Mais Alto
5. Cura-me 6. Resposta de Deus
7. A Deus 8.Eu, Lázaro
9. Ele Vive 10. Razão
11. Preciso Voltar 12. A Lição
13. Deserto 14. Perfeito Amor
15. Me Faz Ouvir


Álbum: DEPOIS DA GUERRA –
(Dezembro/2008)

Gravado e mixado no estúdio Na Cena, por
Marcelo  Pompeu  e  Heros  Trench,  São
Paulo  –  2008.  O  CD  marca  a  entrada  do
vocalista Mauro Henrique na banda.
Formação:
Juninho Afram - Guitarra e Vocal 
Jean Carllos - Teclado 
Duca Tambasco – Baixo
Mauro Henrique - Vocal
Músicos Convidados:
Celso Machado – Guitarra Base  
Alexandre Aposan – bateria                                                                                         

Músicas:      
                                                                                                                       BAIXAR
1.  D.A.G.
2.  Meus próprios meios
3.  Eu sou
4.  Meus passos
5.  Continuar
6.  De joelhos
7.  Tua mão
8.  Muros
9.  Depois da guerra
10.  A Ele
11.  Incondicional
12.  Obediência
13.  Better
14.  People Get Ready (Curtis Mayfield
Cover)
15.  Unconditional


MEMBROS ALBUM



 















Na ordem das fotos: Juninho Afram - Guitarrista e Vocalista / Jean Carllos - Tecladista e Backing Vocal / Alexandre Aposan - Baterista / Mauro Henrique - Vocalista / Celso Machado - Guitarrista Base  / Duca Tambasco - Baixista e Backing Vocalist




Fontes: http://oficinag3site.tripod.com/id9.html - http://pt.wikipedia.org/wiki/Oficina_G3 - http://www.portalnovavida.org.br - http://ebenezerpentecostal.wordpress.com/ -  http://www.spirit-of-metal.com/ - http://faclubg3.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário